15/11/2013

GIRL TALK & PEP TALK

Girl talk entre a minha mulher e a BFF dela que também é a personal trainer dela. A verde está a minha mulher. A branco é a personal trainer. Priceless.


A minha interpretação da resposta da minha mulher baseada naquilo que a conheço:

Fuck u!!!: o que ela quer dizer é vou fazer 500 flexões com uma mochila de pedras da calçada às costas e depois de acabar vou te fazer engolir as pedras todas.

A popota agora é sexy por isso caguei: não querida. Sabemos bem que não. A Popota é uma hipopótama de tutu que dança kizomba. Sabemos bem que isso não é sexy. E sabemos bem que não cagaste, como dizes. Sei isso pela quantidade de salmão e arroz que puseste no meu prato ontem à noite. E sei bem que não estavas a levantar o sofá para procurar a chucha do miúdo. Ninguém faz isso em repetições de 15.

Bom treino para hoje, mulher.

Os americanos têm uma expressão chamada pep talk para conversas ou discursos que visam motivar ou aumentar a determinação e o entusiasmo para alcançar um objectivo. Às vezes traduzem-se por discursos longos e épicos como o de Al Pacino no filme Any Given Sunday. Para a BFF da minha mulher bastou uma frase.

14/11/2013

DAMN YOU MILF! AND THANK YOU


Pronto. Eu sabia. Lembram-se daquele post sobre a gaja que era mãe de 3 e que tinha um corpo do camandro? Apesar de ter categorizado a minha mulher de MILF nesse post, o que eu temia veio bater-me à porta. A minha mulher está numa missão. Para estar e ficar em forma. Por outras palavras, "boa comó milho". Squats, TRX, AirFit, Spartans, vale tudo. (são nomes de treinos e exercícios de fitness, caso estejam a perguntar). Até yoga. Ela que gozava comigo cada vez que eu fazia o Om no início da minha sun salutation. Tem sido assim todos os dias. A determinação dela é incrível. E apesar de um ligeiro coxear e de gemer cada vez que se levanta de uma cadeira, tem andado com um mood incrível. Bem disposta, saudável, motivada, confiante, sexy as hell. Agora, eu já sabia que ia sobrar para mim. Dieta. Já não quer comer porcarias. E quantidades confeccionadas por ela são reduzidas. Ando com uma fome do caraças. Ela anda exausta. Adormece muito mais cedo. No sofá. No lugar que era o meu. Saio com o cão durante 1 hora e quando chego já está a dormir. Repito, no meu lugar do sofá. Já mandou vir com a balança. E todos os dias pergunta-me como é que está o rabo dela. Todos os dias digo-lhe que "'tá comó aço". Enfim. Ossos do ofício. A contrapartida? Além do excelente mood do qual já falei, pede-me regularmente para lhe apalpar o rabo para sentir o quanto está firme e rijo. "Sente, vá, sente" diz ela toda orgulhosa. "Com certeza querida, no problem".

08/11/2013

BOYS NIGHT


Yeah! Hoje a mulher vai prá jantarada com amigos. É boys night cá em casa. Eu, o Santiago e o Charlie. Vai ser uma noite épica. Alguém já viu o filme "Project X"? Yeah that's right.

AS PRIMEIRAS 2 HORAS E 1/2 DO MEU DIA




O meu dia começou assim.

06h30_ Saio de casa (ainda escuro) com o Charlie the lab (o cão) e vamos a pé até à praia. Chegamos lá e jogamos ao "apanha a bola".

06h45_ Vemos o nascer do sol na praia. Só eu e o Charlie. Mar está desordenado, portanto não preciso de faltar ao trabalho para surfar.

07h00_ Cruzo-me com a espanhola que costuma chegar à praia às 07h00 com su perro. Os cães brincam um bocadinho à apanhada um com o outro enquanto deitamos fora conversa de cão.

07h10_ Entro em casa com o cão e a mulher está já a acabar de vestir o miúdo na sala enquanto ele vê o "Chicken Little" pela centésima quinta vez.

07h15_ Faço uns alongamentos (tipo express yoga), peso-me e duche comigo.

07h40_ Banho tomado e já vestido, vou pentear o miúdo e meter-lhe um bocadinho de perfume do Batman. Um gajo tem que combater o mal sim senhor, mas sempre a cheirar bem.

07h55_ Agarramos nas tralhas todas (sacos, malas de computador, casacos) e saímos todos ao mesmo tempo.

08h00_ Ponho o miúdo na cadeirinha e seguimos caminho.

08h10_ Eu e o miúdo ouvimos o Markl nos Cromos da M80 falar dos grupos na escola nos anos 80.

08h23_ Ponho o CD dos Ramones e cantamos os 2 aos altos berros o "Blitzkrieg Bop" e o "Beat on the Brat".

08h27_ O meu filho pede-me para pôr os Ramones outra vez. "Outra vez o Hey Ho" como ele diz. Cantamos os 2.

08h31_ O meu filho pede-me para pôr os Ramones outra vez. Canta sozinho. Eu esfrego a cara.

08h35_ O meu filho pede-me para pôr os Ramones outra vez. Canta sozinho. Eu queria que os Ramones nunca tivessem existido.

08h40_ O meu filho pede-me para pôr os Ramones outra vez. Eu rezo para que o leitor de CD's do carro avarie.

08h42_ Chegamos à escola. Antes que possa desligar o carro, o meu filho avisa-me que a música ainda não acabou. Ficamos dentro do carro à espera que acabe. O meu filho canta. Eu estou debruçado sobre o volante a bater com a cabeça no tabelier.

08h45_ Tiro-o do carro e entramos na escola. Distribuo bons-dias por toda a gente e entrego-o à educadora. Dou-lhe um abraço e um beijo. Digo-lhe que o amo.

08h55_ Chego ao café. Peço um café. Quero pedir um bagaço também. E um bidão de gasolina. Para pegar fogo ao carro com o CD dos Ramones lá dentro.

*Nota. O video é de outro dia. O que significa que esta manhã já se repetiu vezes sem conta.

07/11/2013

O PRIMEIRO AMOR


Tenho 39 anos. E ainda me lembro do meu primeiro amor. Corria o longínquo ano de 1980. Tinha eu 5 anos. Andava na pré-primária. E tinha uma colega que parecia um anjo enviado para iluminar o mundo. Chamava-se Nancy. Sim sim, como a boneca. Parece mentira mas é verdade. Cabelos longos e louros. Tão brilhantes que era como se o sol estivesse sempre a brilhar nela. Olhos azuis cristalinos. Olhar-lhe nos olhos era mergulhar na lagoa azul. Cada vez que ela passava à minha frente, todo o som à minha volta era anulado. Só ouvia rouxinóis e canários numa manhã de sol. Tudo ficava em câmara lenta. E aquele perfume a Johnson & Johnson e a pó de talco que ficava a pairar no ar deixava-me em transe. Era um anjo a Nancy. Mas não me passava cartucho nenhum.

Um dia a turma foi toda num passeio escolar a um parque. Brincávamos todos no relvado imenso quando encontro uma flor no meio da relva. Era um malmequer. A única flor no meio daquela relva toda. Apanhei-a. As meninas andavam a brincar às princesas ou lá o que é que elas brincavam, quando duas me viram com a flor na mão. A Nancy e a Tânia. Vieram a correr ter comigo. A Nancy parecia uma das miúdas da Casa na Pradaria  a correr pelo campo em slow motion. A mesma música e tudo. A Tânia parecia mais o Tom Sawyer. Chegaram ao pé de mim e as duas pediram-me a flor.
Aqui começa o dilema. A Nancy, o anjo louro com olhos de diamante, o meu "primeiro amor". Pediu-me a flor. "É para eu pôr no cabelo" disse ela com uma voz que parecia acompanhada de harpas tocadas por outros anjos. A Tânia, uma menina comum, até a puxar um bocadinho para o feiinho, meio rapazola, também me pediu a flôr. "É para eu ser princesa" disse ela com voz de bagaço.
Meio perdido fico ali parado com a flor na mão a olhar ora para uma, ora para outra, sem saber muito bem o que fazer.

A Nancy, percebendo a minha hesitação, diz "eu dou-te um beijinho pela flor" enquanto rodava o seu lindo vestido branco folhado, joelinhos ligeiramente metidos para dentro. Sacanita. Perecbeu que eu embeiçava por ela e já estava a usar todo o seu charme para conseguir o que queria.

A Tânia, menina simplória e introvertida, pouco dada a essas coisas do charme e do encanto, mete a mão ao bolso das suas jardineiras cagadas, e tira um sapo em miniatura de brincar. Diz-me "eu dou-te o meu sapo pela flor".

Xiiiiiii. Situação do caraças. Sabem o que eu fiz? Difícil esta decisão né? Pois é. Um puto com 5 anos já a passar por um dilema destes. Caramba. Um dia conto-vos o que fiz.

Para já, e enquanto via o meu filho sentadinho com a Melissa que ele tinha acabado de conhecer sozinho, pensei para mim "aí está. a primeira paixão dele. o que uma mulher é capaz de fazer. olha pra ele ali sossegado. nada o faz sentar assim sossegadito. só a Melissa. e o Toy Story 3."

Filho, só espero que sejas tão feliz como eu no amor. Porque o primeiro amor é giro. Dá para escrever histórias em blogs e tal. Mas o maior amor ainda está para vir. Vai te fazer sorrir sem parar e vai te fazer doer como tudo. Mas vai valer a pena. E quem sabe. Até pode vir a ser a Melissa. Porque esta vida dá voltas do caraças.

04/11/2013

AH BIGODES


Sim isso é um bigode aí a exibir-se no meu beiço. "Um bigode?" perguntam várias pessoas. Sim um bigode. Então e o que é que leva um rapaz de 30 e picos anos a deixar crescer um vintage moustache que normalmente todas as mulheres tão apaixonadamente odeiam? É tudo por uma causa. Sim senhor. Este mês é o Movember. Movember é um movimento mundial que consiste em todos os homens (e mulheres para as que tiverem coragem) deixarem crescer um bigode durante o mês de Novembro, para alertar para o cancro da próstata e cancro testicular. É uma campanha grassroots como deve ser. As pessoas perguntam "o que é isso?! então mas 'tás de bigode?". E aí a pessoa explica que sim e porquê, criando "awareness" para a causa. Simples e eficaz. Para além da minha mulher gostar e dizer que fico com ar de galã de hollywood dos anos 50. Eu cá queria mais um bigode tipo o do Josh Brolin do filme "Este País não é para Velhos" ou o do Christian Bale no "Out of the Furnace". Mas pronto, é o que se pode arranjar. E o que interessa é a causa. Grow your mo.

BLOGS I F#*KING LOVE: O TERROR ABSOLUTO


Vou começar uma rubrica neste blog chamado "blogs I f#*king love". E começo com este. Passo a explicar.
blogs por aí muita bons mesmo. De tudo. E sobre tudo. Gosto de ver gente e coisas interessantes. Inspira-me. Gosto de ver que há gente por este mundo fora que fazem dele (o mundo) um sítio interessante e giro pra caraças. Gosto de ver o talento das pessoas em acção. Seja o talento para a escrita, seja para fotografia, desenho, design, cozinha, video, DIYs, lifestyle ou fazer sofás a partir de palitos e paletes. Gosto também quando me faz rir. Ou pensar. Ou pensar enquanto riu. Ou rir enquanto penso. E há por aí gente com muita jeito pra isso. Uma delas é a Pedagogia do Terror. Ou Pedagogia como eu lhe chamo (é tu cá tu lá) quando falo sobre ela (o Terror está implícito). Nunca perco um post desta menina. Rir e pensar são garantidos. O talento dela não sei exatamente qual é. Diz que é mãe mas não é fofinha. Escreve cartas ao pai natal a pedir coisas que obrigam os duendes a fazerem horas extras. E no treino de futebol do filho tira-lhe uma foto para 45 minutos depois perceber que tirou a foto a outro miúdo. Já depois de cortar e aplicar filtro. Tem vizinhos embalsamados que fazem sexo audível. E sabe como ninguém explicar a um filho porque é que tem o pijama vestido ao contrário. E isso para mim é quanto basta.

É clicar em cima da foto que já vão ver.