15/05/2013

FILHO DA MÃE



Domingo passado foi dia da mãe cá em casa. Celebramos o dia da mãe no 2º domingo de maio e não no 1º, de resto como na maior parte dos países do mundo. E ainda bem, porque no 1º domingo de maio, aqui o pai estava fora em trabalho. O dia já todos sabemos é simbólico. Porque para não fugir ao cliché habitual, dia da mãe é todos os dias. Não fazemos nada neste dia que não façamos nos outros dias. Exceto uma lembrancinha do filho da mãe.

O filho da mãe este ano ofereceu à mãe uma medalha de bom comportamento, que apesar de ser um conceito relativo, não deixo de concordar. Pondo as coisas em perspectiva, acho que o comportamento da mãe vai muito além do bom. Eu diria que é uma mãe do caraças. Gira todos os dias, estilo único, raça lutadora, garra vencedora, mulher cheia de carisma e carácter. Como eu disse, uma mãe do caraças. Esta mãe aguentou uma porrada de dias seguidos acamada num hospital a fazer nº1 e nº2 para um penico sem nunca se queixar. Aguentou comida de hospital durante mais de um mês. Segura as pontas sempre que o pai do filho as enrola ou as desata. Nunca entra em pâncio em situações de crise e nunca entra em crise quando o pai do filho entra em situações de pânico. Tem sempre um sorriso para dar, seja ele de amor ou ironia. É bem evidente o quanto o filho da mãe gosta dela. E não é pra menos. O filho da mãe tem uma sorte do caraças em ter uma mãe assim.

E agora que já ganhei o direito a não fazer nada em casa durante a próxima semana, fica a fotografia do filho da mãe com a mãe a fazerem o que melhor fazem. A brincarem juntos. Tipo furacão. Aliás, tipo tempestade perfeita.

Nota de última hora: Aparentemente hoje é o dia internacional da família (obrigado Joana pela lembrança). Portanto, feliz dia da família para nós.

2 comentários: