17/09/2014

O QUE TU QUERES SEI EU


"pai, quero uma méspê".

Eu_ "uma quê?"

Ele_ "méspê! méspê! não sabes?"

Eu_ "não filho. não sei. é o quê?"

Ele_ "é uma coisa preta para jogar."

Eu, incrédulo, mas ainda em dúvida_ "uma PSP?"

Ele_ "sim é. uma péspê".

E começou desta forma a birra de 30 minutos até casa. Diz ele que quer uma PSP. Digo eu que nem pensar. PSP. PlayStation Portátil, não as forças de segurança. Deve estar a brincar comigo. Ao que parece, um miúdo lá da escola tem uma e levou-a. Um colega dele portanto. Um miúdo de 4 anos. Com uma PlayStation Portátil. Teria muito a dizer sobre isto. Na verdade, apeteceu-me falar no assunto na reunião de pais que tivemos na escola esta semana. Falar como à conta disso tive de levar com uma birra monumental do meu filho. Como tive de explicar a um puto de 3 anos porque é que o amigo tem uma PSP, mas que ele não pode nem vai ter uma. Como tive de ser incisivo e assertivo na minha posição intransigente de "não te vou dar nenhuma PSP". Como tive de fazer um exercício de retórica e pensamento abstracto para além do humanamente possível de forma a explicar-lhe porquê. Como por causa do amigo e da sua PSP tive um final de dia de merda e o meu filho também. Mas epá, quem sou eu para julgar os outros pais. Os pais do Zé (vamos chamar-lhe assim) também certamente não concordarão com o meu filho a andar de skate sozinho com 3 anos. Um desporto perigoso e que pode levar a que ele parta um braço ou uma perna.

A mim faz-me confusão os pais queixarem-se que os putos são muito dependentes dos jogos e dos iPads e iPhones, quando são eles que os põem nas mãos dos filhos com 3 anos. A eles deve fazer confusão eu queixar-me do meu filho se espetar em ouriços quando sou eu que o deixo andar em cima das lages no mar. Ou de me queixar da frustração dele quando não consegue alguma coisa, quando sou eu que lhe digo que ele consegue tudo se quiser. É assim. Somos todos os melhores pais do mundo. E somos todos uns pais de merda. Tive muita vontade de falar no assunto na reunião. Mas depois não o fiz. Porque isto é uma lição. O meu filho nem sempre vai ter tudo o que o amigo ou colega tem. Nem os amigos ou colegas vão ter tudo o que ele tem. Ele tem de aprender a lidar com isso. E eu tenho de aprender a conseguir explicar o inexplicável. Ou pelo menos que faça algum sentido na cabeça dele. E se eu conseguir isso com um miúdo de 3 anos, raios me partam se não vou conseguir convencer o meu chefe a dar-me um aumento e a reduzir-me a carga horária.

25 comentários:

  1. O nino tem o melhor Pai do mundo, não há nada que precise que lhe vá faltar.

    ResponderEliminar
  2. Não é fácil gerir essas exigências dos pequenotes.. não.. eu pessoalmente também acho 3 nos muito cedo para uma psp.

    Essa de argumentar para ter um aumento, parece-me bem eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, não é fácil. o meu filho tem uma capacidade de argumentação muito forte. e sonora.

      Eliminar
  3. Isto é sempre 'vira o disco e toca o mesmo', mas a verdade é que tens mesmo as palavras certas sempre. Infelizmente é mesmo nessa sociedade que vivemos, 'é mais fácil para os entreter' 'assim nem os ouvimos', eu que trabalho com crianças, vejo e desde os 4 anos que brincam nos ipad's e noutras coisas que tais.. nunca mais me esqueço uma vez ver num restaurante uma criança (não tinha mais do q 1 ano e meio), a comer sozinha peixe (a única coisa boa daquilo tudo) e a olhar para um iPhone que passava filmes, fiquei chocada! Espero ser uma mãe(quando for) à altura e não me deixar ir nesses facilitismos. Quanto ao deixar os miúdos caírem, esmurrarem-se, é mesmo assim, faz parte, mas isso é que é visto como negligência, enfim..isto anda tudo ao contrário!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nem sempre tenho as palavras certas. mas tento reflectir sobre as coisas e fazer o que acho certo. às vezes sai bem, outras vezes sai mal. mas é assim mesmo. como disse, pessoalmente acho um erro meter miúdos tão novos a dependerem de ipads e iphones. não acho mal que eles lhes mexam de vez em quando, até porque há apps pedagógicas interessantes. e porque quer queiramos quer não, são aparelhos que fazem parte da nossa vida e que vieram para ficar. eu cá não sou contra a tecnologia nem à mudança nem à inovação. acho é que o uso deve ser moderado. muito moderado. e o meu filho há de ter uma PSP ou outra coisa qualquer do género, mas não será com 3 ou 4 ou 5 anos. e o quis dizer foi, que eu também certamente devo fazer "merda" (desculpa a expressão) na forma como educo o meu filho aos olhos de outros pais. mas também tenho os meus momentos de brilhantismo e de melhor pai do mundo. como aqueles que metem os ipads nas mãos dos filhos também hão de ter. não sei, acho que há formas diferentes de encarar a paternidade e a educação. e esta é a minha. não é melhor nem pior que outras. é a minha. e aos meus olhos é que acho melhor para o meu filho. de outra maneira não a faria. obrigado pelo comentário Ju :)

      Eliminar
  4. hehe! Concordo totalmente!! Isto de educar não é fácil, mas também se fosse não tinha piada! A minha filha tem 6 anos, não tem nenhum apetrecho para jogos virtuais! Eles pedem imensas coisas por "imitação" dos amiguinhos, se os nossos "filtros" não funcionarem é mau, primeiro porque eles ficam com a ideia que é tudo fácil e depois porque não há orçamento que aguente! O último pedido insistente foi para furar as orelhas ... cedi, porque não vi nenhuma consequência relevante!! :) Bom, se tiver sorte com o chefe, por favor partilhe os argumentos ok! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. convenci o meu filho. e vou explicar noutro post como fiz. o meu chefe vai pelo mesmo caminho. :)

      Eliminar
  5. Não acrescento nem mais uma vírgula.

    ResponderEliminar
  6. Acabei de ficar muito enervada com os nervos. Escrevi-te um testamento gigantesco e logo a seguir apaguei sem querer. Logo a seguir tentei novamente (eu não desisto facilmente e o tema é-me muito querido) e disse-me que estava muito grande para ser comentário. Olha, lá vou eu ter de escrever sobre o assunto! Para a semana vês ali no meu blog, sim? :)

    (mas adianto que gosto muito de ti e que és um exemplo bom.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. aguardo com expectativa :) obrigado Raquel :)

      Eliminar
  7. Está tudo perfeito. Fica só mesmo a faltar a argumentação que vais usar com o chefe. Depois vem cá partilhar porque é coisa para dar jeito. :-).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se resultar faço um video de life-coaching comó outro. ;)

      Eliminar
  8. Travo essa batalha diáriamente com o meu filho de 4 anos. O pior é quando o outro progenitor não é bem da mesma opinião. Eu sou mais pessoa de exterior, ele de interior... Mesmo que se tente uma frente unida o raio dos miudos topam o elo mais fraco.
    Aguardo as cenas dos próximos capitulos. Argumentos ao filho e ao chefe ;). Pode ser que aprenda mais qualquer coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a verdade é que andei às voltas com semântica e retórica para lhe explicar porque não ia ter uma PSP. mas o argumento final vencedor foi simples e com uma lógica que o deixou sem dúvidas. 1-0 pra mim. acho que com o meu chefe é capaz de ser preciso um pouco mais de jogo de palavras. mas não é impossível. ;)

      Eliminar
  9. Sou mae de um puto de quase dois anos que este Verao viu o seu primeiro campeonato mundial de Skate. Fomos a Vigo. Primeira viagem desportiva em familia. Pus os pés no sofá sem querer, direccionado da má lingua do Dolce & Bichana, onde cusco alguma vezes. Ainda nao consegui voltar a pôr os pés no chao!
    Voltarei!!

    ResponderEliminar
  10. Ah muitas vezes vais ter que fazer esse exercício. Mas há coisas que não se podem mesmo explicar aos 3 anos. Não que sejam inexplicáveis. Apenas as explicaçoes nao fazem sentido para eles e só lhes criam inseguranças. Por mais que pensemos e tentemos explicar por vezes o melhor mesmo é nao vais ter porque eu não quero e não concordo, acho que deves fazer outras coisas. Um dia vais perceber. Fim. Como é que uma criança de 4 anos leva uma PSP para a escola é outra conversa. Brincar com PSP na escola? Era como ver TV... nao faz sentido. Nesse aspecto, sem dúvida falar com a escola. Nao é uma questao de escolha dos pais. Aí é escolha da escola. Se permite que uma criança de 4 anos passe tempo a isolar-se com uma psp, algo nao está bem.

    ResponderEliminar
  11. A pergunta que se impõe é: "onde é que se compram Skates para miúdos de 3anos??" O meu filho está me sempre a pedir, já lhe comprei um pequeno nos chineses mas durou pouco. Os normais não são muito grandes? Blog muito bom, obrigado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu aconselho sempre skates de lojas de skate. Ou de uma loja tipo ericeira surf shop. Há skates bons e completos a 60€. Os skates que o meu filho usa são tamanho normal. São grandes para miúdos de 3 anos? São grandes, mas servem perfeitamente. E assim dá-lhes aquilo que eles precisam nesta idade. Estabilidade e equilíbrio. Eles nesta idade não vão fazer manobras. Skates miniaturas são asneira e perigosos, além da falta de qualidade. O skate que o meu filho mais usa é 7.25 (polegadas) que é a largura do deck do skate. E ele anda como podes ver nos vídeos. Um skate de dimensões normais é o melhor e o importante é que tenha gráficos/desenhos que ele goste. E capacete e protecções. Porque é garantido que ele vai caír. Muitas vezes. Obrigado e boa sorte :)

      Eliminar
    2. Wow obrigado pela informação detalhada! :) vou investigar tudo obrigado :) já estive a ver os vídeos e adorei, ele é o máximo parabéns!!

      Eliminar
  12. Como dizia o outro "bem dizido".

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar