26/02/2015

UMA BREVE INCURSÃO NO MUNDO DO FASHION COMMENTARY {COM DIREITO A LINGUAGEM VULGAR E TUDO}


Sou gajo de ler muita merda e não tocar no assunto. Até porque, quem gosta de tocar em merda, né? Mas andei dias a ler bosta sobre a Irina Shayk. E agora apesar de não gostar muito, vou tocar na bosta. Porque isto vai para além do mero vestido que a rapariga usou lá na festa da Vanity Fair. O problema não está no vestido. O problema é a quantidade de coisas que li sobre ela. Ela Irina Shayk. Por causa do vestido que ela escolheu usar. Algumas das poias:
  • "é apenas para chamar a atenção"
  • "praticamente despida para dar nas vistas"
  • "é rasca"
  • "too slutty"
  • "se era para isto, mais valia ter ido nua"
  • "desesperada"
  • "porca"
  • "é para picar o Cristiano Ronaldo"
  • "é uma ninguém à procura de atenção"
Não sou de me meter na vida alheia. Não sou de comentar vestidos nem tapetes vermelhos. E até caguei para a razão pela qual o casal maravilha se separou. Mas rasgarem a moça por causa do vestido que ela escolheu usar... Claro que eu tinha de meter o bedelho.

É incrivel imaginar que há uma vida para além do Cristiano Ronaldo, eu sei. Talvez até pasmem saber que a mulher é uma pessoa. É verdade. Com valor próprio. Trabalhos feitos. Mérito reconhecido na sua área. Parece mentira, eu sei. Uma mulher bonita e elegante ser uma pessoa. Talvez pasmem em saber que o facto de ter escolhido um vestido ou outro, não faz dela, nem puta, nem ordinária, nem vulgar, nem desesperada, nem rasca. Incrível né? Nem significa que esteja desesperada ou queira dar nas vistas ou chamar a atenção. Epá agora a sério, pensem lá nisso um bocadinho antes de abrir a boca ou carregarem nessas teclas. Acham mesmo que a Irina Shayk parece ser alguém desesperada por atenção? Acham mesmo que ela precisa de vestir seja o que for para dar nas vistas? Foi capa da GQ, Elle, Vogue, Vs., Sports Illustrated. Modelo da Victorias Secret, Armani, Guess, Givenchy. A sério que acham que ela precisa de atenção? Ela estava como convidada na festa dos Oscars da Vanity Fair. Só. Mas como ninguém a conhece, a única explicação é que ela entrou à penetra.

Agora vou eu dizer o que vi. Vi uma mulher elegante e bonita. Uma mulher confiante. Uma mulher com pinta. Com um vestido de haute couture. Que mostra um lado do corpo. Não mostra mais nada senão isso. Não se vê rêgo como vejo em muitas gajas e gajos por aí. Não se vê cleavage nenhum. Mamocas zero. Vejo uma mulher que segundo consta terminou ela o relacionamento com o melhor jogador do mundo, um dos atletas mais ricos do mundo. Uma Mulher portanto.

Portanto, e agora é a sério mesmo, dizer que ela "não é ninguém" sem o CR ou desvalorizá-la como mulher com base num vestido, para mim é objetificar uma mulher. Insultá-la ou julgá-la com base num vestido que mostra 1 coxa, 1/2 cintura, 1 barriga, 1 braço e 1/2 costas é - desculpem lá dizê-lo - pobrezinho. Aliás, desculpem o caralho, que quem faz isso também não pede desculpa.

Ganhem juízo. Deixem lá de criticar e julgar as pessoas pelo que vestem. Não gostam do vestido? É dizer "não gosto do vestido". "É piroso". "É brega". É o que quiserem. Agora chamar à mulher deseperada, vulgar, porca, necessitada, slut.... Foda-se.

O que é que isto tem a ver com o meu blog? Tem a ver que quero que quando o meu filho cresça, olhe para uma mulher com um decote ou um vestido arrojado e diga "ganda pinta de mulher. que confiança", em vez de "ganda puta de mulher. que vulgar". Com base no decote ou no vestido.

Power to you Irina. And power to all women.

38 comentários:

  1. Nem mais, foi tudo dito. Dou-te uma salva de palmas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. uma salva de palmas para as mulheres que se chegam à frente e não se deixam intimidar ou deitar abaixo. :)

      Eliminar
  2. Concordo plenamente.
    Incrivelmente, esses comentários maldosos, vêm essencialmente de mulheres. :(
    A única coisa que tenho a dizer sobre o vestido é que deve ser muito desconfortável, pois deve ser preciso ter cuidado para não se deslocar. Fora isso, acho-o bonito e que lhe fica muito bem.

    ResponderEliminar
  3. Muito bom.
    Acho que um dia vou mostrar este post ao meu filho para que ele olhe para uma mulher bonita e confiante, da maneira certa. Que isto também se ensina...

    ResponderEliminar
  4. é que se nota mesmo que está desesperadinha..... uma mulher sem celulite só pode ser uma desesperada!
    E torta que ela é???
    :)
    ...
    Tanta gente de mal com a vida... santo Deus!

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. :) tenho uma mãe que é um exemplo de luta, duas irmãs que adoro e que sempre exigi respeito dos outros em relação a elas, tenho uma mulher que bem, é uma super-woman. sei reconhecer uma mulher forte e com classe quando a vejo. agora de vestidos, não percebo um boi.

      Eliminar
  6. Não é por causa do vestido, o problema é que ela não levava cuecas e uma mulher que não usa cuecas só pode ser uma ... "coise"!
    Está tudo dito, ouves as palmas?? Agora vou partilhar este texto onde me der na real gana porque tenho quase a certeza que as pessoas que te lêem, não são as que fazem comentários no Correio da Manhã ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ai não leva cuecas? tchiiii... agora ainda subiu mais na minha consideração. além de linda e elegante, é limpinha.

      Eliminar
    2. É russa mas conhece o banho checo ;)

      Eliminar
  7. Eu fiz um post não só sobre o vestido da Irina mas sobre uma série de vestidos do mesmo género que desfilaram na festa da Vanity Fair e o título era precisamente – Estou desesperada olhem para mim por favor.
    Porque de facto especialmente os vestidos da Irina e da Rita Ora foram escolhidos para chamar a atenção, não no sentido de arranjar um namorado ou coisa que o valha, mas sim no sentido de serem comentadas e vistas em todo lado no dia seguinte, quase que se poderia chamar a isto marketing de guerrilha, vão a uma festa pós Óscares e roubam protagonismo aos vencedores e à própria cerimónia.
    A vencedora foi claramente a Irina que ofuscou todas as outras celebridades femininas presentes porque tem um corpo escultural e por mais vulgar que o vestido possa parecer nela nunca ficará tão mal como na maioria das mulheres.
    Acho que ela tem uma carreira por si só e até considero que é inteligente na forma como faz a gestão da mesma e se prepara para o futuro, já que uma carreira de modelo tem uma duração reduzida. E sou completamente contra julgarem as pessoas pelo que vestem.
    Agora não existem dúvidas que ela claramente usou o vestido para chamar a atenção, dizer que está desesperada é um exagero cínico, mas sem dúvida que ela quis chamar a atenção, mas se ela vive essencialmente da sua imagem é natural que o faça.
    Se tem uma moral duvidosa por causa disso? Não, o hábito não faz o monge, mas posso acrescentar que poderia ser mais comedida, não precisava de mostrar meio corpo porque toda gente já sabe que ela tem tudo no sítio já que passa a vida a mostra-lo ao exercer a sua profissão, o vestido não lhe coloca o rótulo de slut mas com certeza que lhe confere falta de elegância e de classe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o meu filho de 4 anos olhou para a fotografia e disse: "essa menina é uma super-herói, pai?". how classy is that?

      Eliminar
    2. LOL, Não é classy mas é muito engraçado ;)

      Eliminar
  8. A Rita Ora usou vestido semelhante e não "ouviu" metade das barbaridades.
    Eu nesta vida nunca teria coragem de usar um vestido destes, mas no meu caso chama-se "ter noção".
    A Irina pode! :)

    Mas o que gostei mais no teu post foi o pormenor de educarmos os nossos futuros homens para o respeito.
    É comum uma mulher que seja bonita e esteja arrumada, que nem precisa estar com grande decote, ser vulgarmente apelidada de puta. Não é "boa" sequer, é puta e é fazia-te isto e aquilo - obviamente na grupeta de amigos que não se apercebe que terceiros estão a ouvir, mesmo que não a pessoa em si.
    É de um total desrespeito, uma falta de noção que não consigo qualificar, porque objectifica qualquer uma à categoria da diminuição da sua moral, pelo simples facto de ser bonita, sabê-lo e não se esconder debaixo de kilos de roupa.
    Tenho uma teoria sobre homens assim, mas também não é muito simpática.

    Outra coisa que faz falta é ultrapassarmos a mesquinhez de reduzir as nossas semelhantes por ressabiamento puro e por, no fundo, não sabermos gostar de nós. Se gostássemos/nos aceitássemos mais, não haveria tanta necessidade ridícula de deitar abaixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está um ponto interessante Rosa Cueca, muita gente disse mal por inveja disso não tenho dúvidas :)

      Eliminar
    2. my point exactly, Rosa Cueca. :)

      Eliminar
  9. Mexicola aplaude, clap, clap, clap. Pela coragem de um ponto de vista diferente, e pela volta que o post dá. Afinal de contas o que conta importa aqui não é o vestido, é o espaço de cada um. Quando nascemos ocupamos um espaço, temos direito a ele e não devemos ter medo de o ocupar porque somos mulheres, ou homens, mais ousados ou mais tímidos. Power to all women.

    ResponderEliminar
  10. Escreveste muito, só li os dois primeiros parágrafos.
    Mas a mulher fez muito bem em usar esse vestido!
    Gira e boa!
    Até eu o usava! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. perdeste o melhor então. para a próxima começa a ler de baixo para cima. relativamente à mulher concordo contigo em tudo. só não usava o vestido.

      Eliminar
  11. É isso mesmo. Só tenho pena de não ter sido convidada para os óscares só para copiar o modelito. Sorte a dela que assim não teve quem lhe fizesse sombra :-)

    ResponderEliminar
  12. So F****** good post! Cada mulher tem o direito de vestir o que lhe der na real gana!
    E a Mulher que assim o faz tem todo o mérito !

    ResponderEliminar
  13. Esta jovem dinamica podia ter aparecido de pantufas e ia chamar à atenção por ter tudo no sitio. Quem me dera a mim vestir aquele vestidinho sem parecer uma parede parcialmente pintada de preto. Não morro de amores pelo vestido...mas isso já é problema meu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho dúvidas que as pantufas iam dar que falar.

      Eliminar
  14. As pessoas julgam o livro pela capa, nem se dão ao trabalho conhecer o conteúdo. Infelizmente é bem mais fácil criticar.

    ResponderEliminar
  15. Parabéns pelo post....Uma pessoa não tem que ser julgada pelo o que veste,pelo que calça, whatever. Cada um é como cada qual!
    Uma aparte, adoro este blog, venho aqui com regularidade e as vezes pareço uma parvinha a rir-me para o ecrã. Parabéns pelo aquilo que escreve e pelo pai fantástico (na minha sincera opinião) que é. Adoro crianças e é mesmo bom ler tudo o que escreve sobre o seu pequenote.

    ResponderEliminar
  16. achei que já tinha comentado aqui mas não ficou: finalmente o único texto que gostei de ler sobre o tema
    em bom. muito bom!
    DN

    ResponderEliminar
  17. Eu tenho pouca coisa para falar , ela é linda e o vestido é mais ainda ....o resto é Recalque , inveja , oras me poupe ....

    ResponderEliminar
  18. Eu tenho pouca coisa para falar , ela é linda e o vestido é mais ainda ....o resto é Recalque , inveja , oras me poupe ....

    ResponderEliminar