15/10/2013

UM MODELO DE IRMÃO


Olá. Eu de novo. Pensavam que isto tinha acabado, não? Pois não. Não acabou não. O problema é que este pai nem tem tido tempo para pôr os pés no sofá. Porque entretanto a nossa família aumentou. Pois é, o Santiago agora tem um "mano" como ele disse na escola. Na reunião de pais tive que explicar que o "mano Charlie" que o meu filho falava era um cão. E depois, ainda me quis armar em engraçado e fiz o favor de rematar com um "mas eu não sou o pai". Ouviram-se grilos.
Mas adiante. Sim, agora temos um cão. Já não bastava a sarna que tenho para me coçar, achámos que se tivéssemos mais um elemento na família que pudesse ter sarna, seria giro.
E a decisão foi tomada assim:

Eu: - Se calhar era giro arranjar um cão para o Santiago.

A mãe: - Opááá... Era tão giro. Acho que lhe ia fazer bem.

Eu: - Pois. Também acho. Sentido de responsabilidade e tal. Se calhar até melhorava as birras.

A mãe: - Vou começar a ver isso.

Eu: - Boa. Mas tem de ser uma raça instintivamente dócil com crianças, inteligente e que goste de água para a gente o levar para a praia. Tipo um labrador. Os castanhos-chocolate são muita giros.

A mãe: - Vamos a isso.


1 mês depois. 06h00 da manhã. Terraço da casa.

A mãe: - 'Tou farta de limpar m*#da!

Eu: - O cão arrancou os 3 respiradores da parede?! Os 3?!! E o que é aquilo ali no chão? Aquilo é a capa do grelhador?! Vou dar o cão porra!


1 mês e 1 semana depois. 19h00. Terraço da casa.

A mãe: - A sério... 'Tou farta de limpar m*#da!

Eu: - E eu farto de apanhar os restos da casa que este gajo destrói.


1 mês e 2 semanas depois. 20h00. Sala de estar. [O meu filho aparece-me à frente de t-shirt e nu da cintura para baixo]

O meu filho: - Pai. Fiz cocó.

Eu: - O quê?

O meu filho: - Fiz cocó.

Eu: - Como assim fizeste cocó?

O meu filho: - Fiz cocó. Ali.

Eu: - Não percebo filho. O que queres dizer?

O meu filho agarra-me na mão e leva-me até ao quarto dele. Aponta para o chão. No meio do chão, uma poiazita perfeitamente largada no meio do soalho flutuante.

Eu: - Oh Irinaaaa! Ainda 'tás farta de limpar m*#da?

8 comentários:

  1. Estou farta de me rir com o blog! Ora bem, eu não tenho filhos mas tenho 4 animais e costumo dizer que crianças em pequeninas são iguais a animais... ora pois que eu tinha 3 animais e há 1 mês e meio resolvi adoptar outro, a cadela Rosinha voltou a fazer poios e mijas no chão. :) São iguais, não são?

    ResponderEliminar
  2. Opá, não consigo parar de rir, e ainda por cima estou a trabalhar! Hão-de pensar que estou doida... :) Tenho um menino com 9 meses e estou farta de pensar quando for a minha vez! Ai, ai

    ResponderEliminar
  3. Não quero desanimar. O meu tem 10 meses e ainda ontem quando cheguei a casa disse a mítica frase "Vamos dar este cão" enquanto o meu marido limpava o chão :)

    ResponderEliminar
  4. Caríssimo, temos um dálmata com 4 anos que nos obrigou a revestir os muros exteriores da casa com pedra, a abrir roços na parede para enfiar os cabos até aí em calhas e que também nos obrigou à substituição dos respeitadores de plástico por metal... Ah, e sim, também me farto de limpar merda, só ainda não estou rica! Sentes-te mais acompanhado?!!

    Cheguei a dizer ao meu marido que queria o cão fora da minha casa e da minha vida.... Mas não me atrevi a pedir-lhe que escolhesse....

    ResponderEliminar